FCB repudia ato do Governo do Estado do Ceará face à sua exclusão da inauguração do CFO05/07/2018
O ato contraria o acordo do mesmo Governo do Estado quando do anúncio da construção do CFO

 

Governo do Estado do Ceará exclui o basquetebol amador do ceará

O Governo do Estado do Ceará anunciou a inauguração do Centro de Formação Olímpica – CFO em 01 de julho de 2018 tendo efetuado eventos com as participações de Federações esportivas estaduais, excluindo a Federação Cearense de Basketball – FCB, esta existente desde junho de 1938, enquanto realizou os seus contatos com a Associação de Basquete Cearense que tem recebido favorecimentos financeiros públicos ao longo dos últimos anos e participa há anos de competições de alto rendimento em que estão jogadores reconhecidos como profissionais, embora se negue os vínculos empregatícios haja vista que não estariam formalizados, em tese, os contratos especiais de trabalho esportivo como exige a Lei 12. 935/2011, o que poderá ser esclarecido em diligências junto ao Ministério Público, Receita Federal e órgãos previdenciários.

O jogo de basquetebol realizado nesse ato inaugural, não era do conhecimento da FCB, responsável maior pela administração do basquetebol no Estado do Ceará, conforme a Lei em vigor, e contou unicamente com as presenças diminutas de jogadores nas condições acima mencionadas, com alguns convidados e vinculados a equipes de alto rendimento de outros Estados, e excluiu milhares de jogadores amadores do Estado do Ceará, pois a FCB só tomou conhecimento do convite 48 horas antes, por e-mail enviado pela Secretaria de Esporte – Sesporte do Governo do Estado do Ceará.

Repudia-se assim o procedimento adotado que unilateralmente excluiu a FCB dos atos programados, marginalizando todo o universo dos jogadores amadores do Ceará, homens e mulheres e em todas as faixas etárias, e se crer que a exclusão da FCB da programação ocorreu por desconhecimento dos fins da FCB pelos atuais gestores do Governo do Estado e/ou para atender interesses particulares. Além disso, foram utilizados árbitros e mesários não reconhecidos e em total desrespeito aos preceitos do Estatuto FCB.

Em passado recente, a importância das Federações esportivas do Estado para o uso do CFO foi reconhecida publicamente em reunião formal com o gestor da Secretaria de Esportes de então, presente a FCB, e no momento do anúncio da sua construção, o que foi esquecido agora.

Voltar